viernes, 28 de marzo de 2008

Salsa e Consciência Social

Orq Flamboyan- Frankie Dante: "Presidente"



Video no Central Park (1972)

Letra:
Si yo fuera presidente
si yo fuera un presindente
no hubieran fuerzas armadas
las guerras se acabarian
los muchachos regresaran
A casa, donde pertenecen
Si yo fuera presidente
si yo fuera un presindente
se acabaria la milicia
el tax se bajaria
ese dinero se usara
para el bien de la comunidad

Tradução para distraidos:
Se eu fosse presidente
se eu fosse um presidente
não houvessem forças armadas
as guerras terminariam
os rapazes regressariam
A casa, onde pertencem
Se eu fosse presidente
se eu fosse um presidente
se acabaria a milícia
os impostos baixariam
esse dinheiro se usara
para o bem da comunidade...



No meio duma das improvisações Dante diz: “aumentem o dinheiro aos músicos, também somos humanos”, mas não é com isso que estou preocupado. Minhas "preocupações" são outras...
A letra assim como a música foi criada num contexto específico, 1969-70...guerra do Viet Nam, Hippies, antes Paris rebenta em Maio do 68, anos antes, no 59 uma revolução enfrenta o poderoso Norte e muda a história até musical daquele hemisfério. È a época dos cantores de intervenção, Martin Luther King...marchas pela Paz, Gandhi...e agora?
Parece o mundo ter adormecido perante as injustiças, a aceleração dos acontecimentos é tal que já passaram 5 anos do inicio da guerra no Iraque e o mundo continua preocupado com quedas nas Bolsa, preços, inflação...nada novo. O factor novo é a falta de consciência social, a apatia pela mudança ou fazer com que as coisas mudem, medo...indiferença...
A Salsa não vive apática as mudanças do mundo, a Salsa é de bairro, de rua...nasceu do grito dos oprimidos, dos discriminados, dos manipulados...e agora? Transformou-se numa atracção gira? Numa futilidade? Num meio para reflectir os egos? Também e sempre existiu de tudo, mas...acordem! Wake up!

Dançar é um aparente refúgio da realidade ou das realidades. Saimos para Salsar, divertirmos,encontrar amores e ao virar da esquina existem pessoas com fome, com frio...entregues à solidão, a prostituirem-se.

Isso acontece neste país e para cúmulo nada muda. O ensino um caos, um estado psicótico e megalómano...

Mas sejamos optimistas e apostemos nas pequenas coisas, nas pequenas atitudes que podemos tomar quando saimos para Salsar, conscientes de que os "problemas" dentro do pequeno mundo da Salsa neste país não são problemas. Afortunadamente conheço dois sistemas sociais bem diferentes, mas tanto num como noutro a desumanização acaba por ser o factor mais preocupante e se tenho um mínimo de consciência social isso posso agradecer a ter vivido num sistema onde os princípios humanos e de solidariedade se impõem mesmo nas carências materiais...

Obrigado Cuba!

No hay comentarios: