lunes, 7 de abril de 2008

Boris Vian...


"Le déserteur" Cantado por Boris Vian...canção contra a Guerra

http://www.borisvian.org/


Gostaria

Gostaria
Gostaria
De vir a ser um grande poeta
E que as pessoas
Me pusessem
Muitos louros na cabeça
Mas aí está
Não tenho
Gosto suficiente pelos livros
E penso demais em viver
E penso demais nas pessoas
Para estar sempre contente
De só escrever vento






"Boris Vian era um génio. Cineasta, músico, compositor, escritor, tradutor, editor e muitas outras coisas que desconheço. Vivia criativamente e divertia-se com isso. A prova disso é “O Arranco Corações”. Sem qualquer dúvida, o livro mais divertido que alguma vez li. As imagens que nos apresenta o autor, não são só hipérboles, mas são, também, imagens puramente surrealistas, sem nunca perder um pouco que seja das tão fortes críticas, sempre presentes ao longo da história de forma exaustiva, só que nunca se tornam realmente fatigantes. Seria impossível, isso. Toda a crítica do livro é apresentada da forma que mais entretém o leitor – quer ela seja pelo humor, que seja pelo macabro (que Vian, de certeza que sabia que era dos maiores atractivos para o ser humano) – o que até pode levá-lo a concretizá-la, visto que está sempre dissimulada.

Desde aparecimentos do Diabo, ao nascimento de 3 bebés ao mesmo tempo, sendo apenas dois deles gémeos, sem sequer mencionar os nomes dos personagens (que são no mínimo geniais), o livro apresenta-se de uma forma extremamente pertinente e provocativa, o que incentiva a imaginação do leitor (algo a louvar, sem qualquer dúvida). Mesmo os momentos de descrição ultrapassam o surrealismo da acção da história, sendo uma descrição chata, exaustiva e detalhada até ao ultimo pormenor, dando excesso de imagens que não vão interessar minimamente à história, que ainda assim não deixam de divertir, tão pouco comuns que são os cenários e tão característicos, o que transmite todo um gozo por parte do autor no todo da obra.

O que não tinha sido imaginado até este livro, Boris Vian imaginou em “O Arranca Corações”. É uma leitura muito leve, muito pertinente e muito rápida. Mais do aconselhável, acho que é obrigatório ler esta obra"

3 comentarios:

Salseira dijo...

Já tentei ler, acredita que já... mas não consegui...

Quem sabe volto a tentar um dia? :)

Salseira dijo...

Mas gostei da música!

Anónimo dijo...

Obrigada pela sugestão...vou ler logo que possivel...espero que não me leves a mal tb por deixar uma seguestão..do que estou a ler neste momento...: Eu hei-de amar uma pedra...de Antonio Lobo Antunes....

bêjos....isabel..-)